No âmbito da Iniciativa de Transparência Global, a Kaspersky Lab está a adaptar a sua infraestrutura e a transferir vários dos seus processos fundamentais da Rússia para a Suíça.

Até ao final de 2019, a Kaspersky Lab irá estabelecer um centro de dados em Zurique, que irá armazenar e processar todas as informações dos utilizadores das regiões da Europa, América do Norte, Singapura, Austrália, Japão e Coreia do Sul, com outros países já planeados.

Estes dados são voluntariamente partilhados pelos utilizadores com a Kaspersky Security Network (KSN), um sistema com base na cloud, que processa automaticamente informações relacionadas com ciberameaças.

Até ao final deste ano, os produtos e as bases de dados de regras de detecção de ameaças (AV databases) da Kaspersky Lab serão preparadas e assinadas com uma assinatura digital na Suíça, antes de serem distribuídas para os endpoints dos seus consumidores em todo o mundo.

A realocação “irá garantir que o software mais recente poderá ser verificado por uma organização independente, e demonstrar que o mesmo, bem como as suas actualizações recebidas pelos clientes correspondem ao código-fonte auditado”.

O código-fonte dos produtos da Kaspersky Lab e as actualizações de software estarão disponíveis para revisão por stakeholders responsáveis num Centro de Transparência desenvolvido para o efeito, também na Suíça, e cuja abertura está planeada para este ano.

A Kaspersky Lab está a trabalhar no sentido de fazer com que seja uma terceira entidade, independente e qualificada, a supervisionar e levar a cabo revisões técnicas do software do código-fonte e dos processos de armazenamento e processamento dos dados de montagem do software da empresa.

A Kaspersky Lab apoia a criação de uma nova organização, sem fins lucrativos, que leve a cabo estas avaliações, não apenas à sua empresa, mas a outros membros e parceiros que assim o desejem.

Sobre o processo de realocação e a abertura do Centro de Transparência, Eugene Kaspersky, CEO da Kaspersky Lab, afirmou: “Numa indústria como a nossa, em constante e rápida mudança, temos de nos adaptar às necessidades emergentes dos nossos clientes, stakeholders e parceiros. A transparência é uma dessas necessidades, e é a razão pela qual decidimos redefinir as nossas infraestruturas e transferir os nossos centros de processamento de dados para a Suíça. Acreditamos que estas acções tornar-se-ão numa tendência global a nível de cibersegurança, e que a nossa política de confiança irá espalhar-se a toda a indústria como requerimento base”.

Via Kaspersky Lab.

Deixar uma resposta