O papel das novas tecnologias nas relações pessoais- Dicas para desapegar-se das TICs

3
270
Esta imagem não é de autoria da TekBanda.*

O desenvolvimento da tecnologia serve como prova da evolução do homem e não pode ser encarada, como todo, de forma pessimista.

A invenção do telefone em 1856 por Antonio Meucci e aprimorado em 1876 por Alexander Graham Bell, teve o propósito de tornar possível a comunicação entre as pessoas a longa distância. Quem diria que um dia seria possível através do mesmo, captar e enviar imagens numa fracção de segundos? O primeiro computador digital electrónico conhecido por ENIAC foi criado em 1946 por John Eckert e John Mauchly, com o propósito de fazer cálculos e computar trajectórias tácticas para ajudar na II guerra mundial. Quem diria que hoje, com a evolução da tecnologia, fosse possível fazer compras sem sair de casa, ter acesso a informações de outros países, outros continentes inclusive, com o click de um botão?

Com certeza as novas tecnologias ajudam o homem em mil e uma maneiras tornando o homem menos limitado, contudo, nos últimos tempos tem-se posto em questão essa limitação. A influência que a tecnologia tem sobre nós, baseia-se na importância que damos a mesma e cada vez mais, o papel dos celulares, internet e outras tecnologias têm modificado as relações pessoais. A nossa sociedade tem vivido o impacto da depressão, estresse e ansiedade causados por vários factores e consequentemente temos visto que há uma substituição do mundo real, pelo mundo virtual. As pessoas passam mais tempo a comunicarem-se através dos celulares do que pessoalmente, mesmo quando no mesmo sítio, é comum ver-lhes a conversarem através das redes sociais do que cara-a-cara. Que desperdício!

O crescimento, desenvolvimento e evolução do homem, depende em grande parte da sua convivência com o mundo que o rodeia. Infelizmente, cada vez mais, observamos os nossos jovens angolanos a isolarem-se e a esconderem-se por detrás dos ecrãs, quer seja dos telemóveis, computadores ou ipads. Neste aspecto, a psicologia pode e deve intervir para dar respostas a questão que não se cala. O que fazer para desapegar-se das TICs (tecnologias da informação e comunicação)?

Esta imagem não é de autoria da TekBanda*

Primeiramente, é importante sublinhar que, para que haja bem-estar psíquico, há uma necessidade de interagir com as pessoas. O ser humano foi feito para viver em sociedade, para conviver com o outro. A sua convivência com o meio onde encontra-se inserido serve para dar respostas aos vários dilemas pelos quais todos passamos diariamente. “Nenhum homem é uma ilha”, a interacção com as pessoas nem sempre é fácil, mas há que se ter maturidade para respeitar as diferenças individuais. Afinal, como é dito na gíria, a diferença é que faz o mundo girar! Portanto, aqui vão quatro dicas para ajudar no desapego das TICs para que possa usufruir mais de tudo de bom que o mundo tem a oferecer:

  • Largue o telemóvel e plante uma árvore: Saia das redes sociais e faça algo fixe. Muitas das vezes não interagimos com os demais porque não temos nada de novo a contar. Vamos as redes sociais e procuramos por novidades que podiam talvez ser de nossa autoria. Então por que não plantar uma árvore? Parece estranho, mas quantas pessoas conhece que importam-se com o meio-ambiente e fazem algo a respeito?
  • Crie um clube de livro: Seja qual for a sua preferência, escolha um livro para ler e um grupo de pessoas (anónimas e/ou conhecidas) e uma vez por mês reunam-se para debater sobre as ideias principais do livro, o que mais gostaram ou não, o que fariam se fossem os autores do livro ou mesmo se fossem os personagens nele inserido. Está é uma boa forma de conhecer pessoas que pensam como você ou não. Há quem goste de pessoas que as desafiam.
  • Encontre alguém para ajudar: Acredito que todo mundo tem algo a contribuir neste mundo. Acredito que todo mundo tenha algo de bom a partilhar. Sendo assim, uma boa forma de nos tornamos úteis é ajudando os outros. Tenha uma conversa consigo mesmo e descubra algo que saiba fazer. Depois, encontre alguém e ensine a essa pessoa o seu dom. Se achar difícil esta opção, então das pessoas que conhece ou mesmo alguém que não conheça bem, converse com ela/ele e tente descobrir uma área na vida dessa pessoa em que você possa ajudar, em que você possa fazer a diferença.
  • Planeie atividades com os seus amigos ou familiares: Dependendo dos seus gostos, planeie uma atividade em família ou com os amigos. Vá fazer Paintball, vá jogar bowling, pegue na sua tenda e vá acampar. Faça alguma coisa, qualquer coisa que não seja ficar grudado ao telefone. A sua família agradecerá e com certeza os seus amigos também.

Estas quatro dicas, o ajudarão a desapegar-se das TICs e utilizar melhor o seu tempo, ao mesmo tempo, dando-lhe a oportunidade de interagir. Tudo por excesso prejudica-nos e devemos sempre tomar conta da nossa saúde, especialmente da nossa saúde mental, pois tudo que exteriorizamos, começa com o que temos por dentro. É essencial sobretudo, saber que antes de investirmos em qualquer relação, temos de ter uma ótima relação com nós mesmos.

Loucura é viver em casas e apartamentos confortáveis, mas não ter um lugar dentro de si para descansar e relaxar. -Augusto Cury

-Namir Yliane D.C Mário

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Gostei muito das digas. Tema muitissimo pertinente uma vez que vivemos cada vez mais tão perto mas, ao mesmo tempo tão longe uns dos outros porque optamos por nos aconchegarmos aos instumentos de comunicação, às redes sociais que quase deixamos nos esquecemos de nòs.

    • A ideia era unir, mais acabou por afastar as pessoas, os criadores( na minha opinião) não tinham ideia de como as suas criações podiam afetar as pessoas, como desenvolveu e como nos tornamos dependentes delas.

    • Pois é. Este tema pode se relacionar a tantos outros como por exemplo o papel das famílias na adicção as TICs. Ele é vasto mas vamos aqui tentar abordar um de cada vez, da melhor maneira possível.

      Obrigada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here